Brasileiros tratam Cirrose com nova técnica de transplante

Brasileiros tratam Cirrose com nova técnica de transplante

Transplante-23Cirurgia usa partes de fígados de dois doadores vivos pela primeira vez na América.

Pessoas que sofrem de cirrose e precisam de transplante de fígado, mas não encontram um doador compatível têm uma nova chance. Médicos brasileiros realizaram com sucesso, pela primeira vez na América, um transplante usando partes dos órgãos de dois doadores vivos.

A cirurgia foi feita em novembro no Hospital Angelina Caron, Curitiba, em Darci Moacir Bladt, de 52 anos. Ele recebeu partes do fígado de seu filho, Natanael, de 22 anos, e de sua sobrinha, Julian, de 26 anos. A técnica é mais segura para o doador e atende ao receptor, quando um só doador não é suficiente.

Darci, que sofria de cirrose devido ao abuso de álcool, já saiu do CTI e passa bem. A cirurgia, de alta complexidade, envolveu 15 profissionais, durou 17 horas, e foi liderada por João Eduardo Nicoluzzi, chefe do Serviço de Transplante do Hospital Angelina Caron; e Mauro Roberto Monteiro, chefe do Serviço de Hepatologia.

No transplante de fígado há três possibilidades: doador em morte encefálica, um doador vivo e agora, no Brasil, com dois doadores vivos. Em doentes adultos, quando não se consegue um órgão de cadáver, a saída é retirar 60% do fígado de um doador vivo. Esta parte corresponde a 0,8 a 1% do peso do receptor. Por exemplo, uma pessoa com 70kg precisa de algo em torno de 560g a 700g de fígado de doador. Mas no caso de Darci isso não foi possível.

Modalidades de Doação

Com a nova técnica, duas pessoas podem doar parte do fígado. Nesse caso basta que haja compatibilidade sanguínea com o doador, sendo dispensável que tenham o mesmo tipo físico.

Cirurgia Tradicional

Retira todo órgão do cadáver e o transfere ao paciente. Demora cinco horas e são necessários quatro médicos.

tradicional

Cirurgia Intervivos

O doador deve ser compatível e ter mesmo tipo físico do receptor. É retirado 60% do fígado que deve equivaler 1% do peso do paciente.

intervivos

Nova Modalidade

A doação é feita por duas pessoas, que devem ser compatíveis com o doador. Retira-se um pedaço do lado esquerdo do fígado dos doadores. A cirurgia demora 17 horas, e são necessários 15 médicos.

nova-modalidade

No Comments Yet.

Deixe um comentário


5 − = um