(41) 3264-6719 ou (41) 3264-3029 ou (41) 99935-5557   -   faleconosco@medicodofigado.com.br

Existe uma série de complicações que podem ser geradas pelo diabetes tipo 1 quando mal controlado. Entre os locais que podem ser afetados, destacam-se os olhos, os vasos sanguíneos, os rins, entre outros.

O que é o diabetes tipo 1?

O diabetes tipo 1 se desenvolve quando a produção de insulina pelo pâncreas não é suficiente. Trata-se de um defeito do sistema imunológico, uma vez que os anticorpos passam a atacar as células produtoras de insulina.

Por essas razões, os portadores desse diabetes precisam de injeções diárias de insulina, que ajudam a manter as taxas ideais de glicose no sangue.

complicações do diabetes tipo 1

Complicações

  • Retinopatia diabética (olhos): São lesões da retina dos olhos, que em casos extremos podem causar sangramento e perda da visão. Principalmente depois de 5 anos da doença, portadores de diabetes tipo 1 devem fazer consultas oftalmológicas periodicamente.
  • Nefropatia diabética (rins): Os vasos sanguíneos dos rins transportam o sangue com impurezas a serem eliminadas pela urina. Quando o diabetes tipo 1 afeta esses vasos, ocorre perda de proteína pela urina, e o órgão tem sua função prejudicada. Pode levar à falência total das funções.
  • Macroangiopatia diabética (artérias): É quando placas de gordura se acumulam nas paredes das artérias. Afeta principalmente o cérebro, o coração e os membros inferiores.
  • Neuropatia diabética (nervos): Afeta a capacidade dos nervos de emitir e receber mensagens do cérebro, alterando a sensibilidade. Causa a sensação de formigamento (principalmente mãos e pés), dores, pressão baixa e enfraquecimento.
  • Pé diabético: É causado pela má circulação sanguínea. A pele torna-se mais fina, facilitando o aparecimento de lesões. Nos portadores de diabetes, qualquer ferida deve ser tratada imediatamente, do contrário pode ocorrer até mesmo gangrena e amputação.
  • Infecções: Níveis altos de glicose (hiperglicemia) causam problemas no sistema imunológico, facilitando a proliferação de fungos e bactérias.

Para evitar transtornos como essas complicações do diabetes tipo 1, o paciente deve tomar insulina diariamente. É importante também controlar o nível de glicose, por meio de um glicosímetro. Além disso, os cuidados com a alimentação e a atividade física são essenciais.

Dr. João Nicoluzzi

Médico especialista em cirurgias e transplantes de fígado, pâncreas e vias biliares.

Deixe uma resposta

Fechar Menu