(41) 3264-6719 ou (41) 3264-3029 ou (41) 99935-5557   -   faleconosco@medicodofigado.com.br

neoplasia de pâncreasO pâncreas é o responsável pela produção de insulina e de enzimas digestivas. A neoplasia de câncer é uma doença letal, mas silenciosa, o que dificulta seu diagnóstico precoce. O risco de contrair câncer pancreático aumenta a parir dos 50 anos de idade.

Na maioria dos casos, a neoplasia atinge a cabeça do órgão. O tratamento é ainda mais dificultado quando o corpo ou a cauda são atingidos.

O tipo mais comum de tumor é o adenocarcinoma, representando cerca de 90% dos casos.

Fatores de risco

Muitos dos fatores de risco da neoplasia de pâncreas ainda não foram comprovados, carecendo de maiores estudos. Veja alguns dos fatores mais comuns:

  • O tabagismo pode aumentar em até duas ou três vezes o risco de contrair câncer pancreático. Quanto maior a quantidade e tempo de consumo de tabaco, maior é o risco.
  • Há uma relação de hereditariedade em muitos dos casos de câncer pancreático. Além disso, algumas mutações genéticas também aumentam o risco de desenvolver a doença.
  • A pancreatite crônica pode aumentar em até duas vezes as chances de contrair esse tipo de câncer. O diabetes melitus também é um fator de risco.
  • Consumo excessivo de gordura animal e carne.
  • Sedentarismo e obesidade também aumentam o risco. Atividades físicas regulares reduzem bastante a chance de contração do câncer.

Sintomas

A neoplasia de pâncreas não costuma apresentar sintomas claros e, até mesmo pela localização do órgão, o diagnóstico costuma ser feito tardiamente. Os sintomas que podem vir a aparecer são tontura, fraqueza, perda de apetite e de peso e diarreia. Além disso, quando o tumor cresce e obstrui as vias biliares, ocorre a icterícia.

Tratamento

A ressecção do tumor é o tratamento mais comum, porém só é eficaz em estágios iniciais da doença. A quimioterapia e a radioterapia podem ser usadas apenas como paliativos, para aliviar os sintomas.

Se em estágio avançado, como quando já ocorreram metástases, indica-se a colocação da endoprótese como medida paliativa.

Dr. João Nicoluzzi

Médico especialista em cirurgias e transplantes de fígado, pâncreas e vias biliares.

Este post tem 2 comentários

    1. Olá temos postagens no youtube explicativas tanto sobre tumores no figado metastaticos quanto primários. Sao bem explicativos com perguntas comuns que pacientes nos fizeram.
      Grato
      Dr. Nicoluzzi

Deixe uma resposta

Fechar Menu