(41) 3264-6719 ou (41) 3264-3029 ou (41) 99935-5557   -   faleconosco@medicodofigado.com.br

Leia agora a entrevista com o Dr. João Nicoluzzi a respeito de tumor no fígado. O Dr. Nicoluzzi é médico especialista em cirurgias e transplantes de fígado, pâncreas e vias biliares com vasta experiência na área e especializações no Brasil e no exterior. Para conferir o vídeo com a entrevista, acesse aqui.

O que é metástase hepática?

Dr. João Nicoluzzi – A metástase hepática é um tumor que vem para o fígado. Ele, na verdade, não nasce no fígado, mas provém de outro local. Ele pode vir da mama, do intestino ou do estômago. Ou seja, as células dos tumores que nascem nesses locais caem na corrente sanguínea e chegam no fígado, e lá se instalam e se desenvolvem como tumores. Essas são as chamadas metástases hepáticas.

Existe tratamento?

Dr. João Nicoluzzi – Existem diversas opções de tratamento. A metástase hepática que tem o melhor tratamento, inclusive com chances reais de cura, é a de origem intestinal. É aquele tumor que nasce no intestino, e cujas células caem na corrente sanguínea e chegam no fígado, lá formando a metástase. Essas metástases têm o potencial de ser operadas e removidas, e alguns pacientes podem se beneficiar de cura. As outras metástases, que nascem em outros órgãos, infelizmente costumam ser tratadas com quimioterapia ou com outros procedimentos.

Qual o papel da cirurgia no tratamento das metástases do fígado que provêm de um tumor do intestino?

Dr. João Nicoluzzi – A questão particular da metástase do intestino é que ela é diferente das outras metástases, porque ela chega ao fígado pelas veias, e as outras metástases chegam pelas artérias. Isso faz uma grande diferença no que nós podemos oferecer aos pacientes. De certa forma, vindo pela veia, ela sai do intestino para o fígado sem contaminar os outros órgãos. Uma vez que nós consigamos operar e remover esse tumor do fígado, muitos pacientes podem se beneficiar com o controle, e alguns até com a cura da doença.

O que é radiofrequência?

Dr. João Nicoluzzi – A radiofrequência é uma agulha que se coloca no meio do tumor, derretendo-o. Utilizada para metástases pequenas (até no máximo 3 centímetros), ou para tumores que nascem no fígado, que são os chamados tumores primários de fígado.

É possível transplante do fígado por metástases hepáticas com origem no intestino?

Dr. João Nicoluzzi – O transplante de fígado é indicado para pacientes cirróticos. A cirrose pode causar tumores chamados hepatocarcinomas. Quando estes têm no máximo 3 centímetros e não mais do que 3 nódulos, o órgão pode ser transplantado. Em casos de metástase, isso não é possível, porque depois do transplante se utilizam drogas que diminuem a imunidade, o que pode fazer com que nasçam outros focos de tumor. Então, o melhor tratamento, hoje em dia, para a metástase hepática, é a cirurgia que remova completamente todos os focos de metástase, principalmente de origem colorretal.

Qual a sua mensagem final para este paciente?

Dr. João Nicoluzzi – A minha mensagem final mais importante para um paciente que tenha metástase hepática de origem intestinal, é que existem muitos recursos, e existe para alguns pacientes uma real chance de cura. Hoje em dia, 40% dos pacientes têm chance de ser operados. O mais importante é que muitos pacientes na primeira consulta têm metástases grandes, volumosas, que naquele momento não são cirúrgicas, mas com a quimioterapia reduzem e podem ser operadas. Com a cirurgia na sequência, esses pacientes têm um aumento da expectativa de vida de até 60% nos próximos 5 anos. Então não desanime em uma primeira consulta se naquele momento não puder ser operado, pois pode vir a ser com o mesmo benefício de quem já podia ser operado sem a quimioterapia. Então acredito que a esperança seja a minha mensagem final. Muito obrigado.

Dr. João Nicoluzzi

Médico especialista em cirurgias e transplantes de fígado, pâncreas e vias biliares.

Este post tem 2 comentários

  1. Boa noite
    Dr. JOÃO Nicolluzi

    Tenho um cisto pequeno no fígado, gostaria de saber se posso fazer tratamento com GH se isso vai fazer com que o mesmo venha desenvolver um câncer maligno e que debo fazer nesse caso.
    Desde já agradeço.
    Jean.

    1. Ola, o cisto no figado nao tem relação com o GH. Agora não se sabe com certeza se o GH pode fazer outros tipos de tumores.
      Grato pelo contato
      Dr Joao Nicoluzzi

Deixe uma resposta

Fechar Menu